Câmeras on line 24h
acessíveis pelos familiares

11 3675-4946​

11 96316-3498

 

Na maioria das vezes, quem convive com o idoso não percebe as mudanças que acontecem.

Elas são bem sutis mas ocorrem. Observe se o seu familiar idoso:

1) Sofreu quedas recentemente?

2) Esquece o gás ou o chuveiro ligado?

3) Está mais reservado / isolado ?

4) Está perdendo peso ?

5) Deixou de cozinhar ?

6) Irrita-se com facilidade?

7) Tem dificuldade ou rejeita o banho?

8) Consegue vestir-se com a mesma facilidade de antes ?

9) Está com a mobilidade reduzida ?

10) Está se desinteressando de animal de estimação ou de plantas que cuidava ?

 

Para uma boa convivência com o seu familiar idoso dou a seguir algumas dicas com base na minha longa experiência com idosos:

• Os idosos, muitas vezes, precisam de mais tempo para compreender uma mensagem. Por isso, fale claro e devagar. Use frases curtas e simples para um assunto de cada vez.

• A alimentação saudável e natural é importante para manter o estado de saúde global. Refeições variadas e saborosas, com todos os nutrientes, motivam para que se alimentem bem.

• Proporcione exercícios de memória, atividades físicas, sociais e de lazer. São motivantes, divertidas e ajudam na qualidade de vida.

 

Desde 2009 nosso residencial proporciona carinho, segurança e qualidade de vida para as senhoras residentes. Todas são muito bem cuidadas por profissionais competentes e carinhosas com registro profissional no COREN-SP (Conselho Regional de Enfermagem). Elas fazem novas amizades, interagem, recebem familiares e amigos. Nosso compromisso com a transparência é total: visitas livres e câmeras online 24 horas acessíveis pelos familiares.

 

Nós estamos aqui para ajudar. Publiquei o E-book gratuito “Como avaliar uma Casa de Repouso” Baixe agora.

Venha conhecer nossas instalações, nossa equipe e as senhoras residentes.

Meu WhatsApp é (11) 96316-3498 e o fone (11) 3675-4946 Juliana Teixeira da Silva

 

• PS: Recomendo que, para o êxito dessa programação para o seu idoso querido mantido em casa, consulte profissionais especialistas. Obviamente, o acompanhamento médico é fundamental.

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp