Como escolher uma Casa de Repouso para que sua idosa viva bem

Juliana Teixeira da Silva*

São inúmeros os desafios que se apresentam no momento da escolha de uma casa de repouso para uma pessoa idosa e querida residir. 

A preocupação e até o estresse são comuns para quem está com essa responsabilidade, mas tenha tranquilidade.

Medo, incerteza e preocupação fazem parte desse processo. Portanto, a sua escolha tem que ser bem feita. Considere muitos pontos, pois determinarão o conforto, os cuidados e a qualidade de vida para sua idosa querida.

A escolha correta do lar para a sua idosa deve considerar as necessidades pessoais e emocionais dela. É importante que ela se sinta segura e feliz com o local onde irá morar, bem como as pessoas que cuidarão. Certamente, há um pequeno período de adaptação ao novo ambiente em que viverá. Aborde esse assunto em profundidade com a responsável pela casa de repouso que você está visitando. Pergunte como é promovida a adaptação. Converse com a responsável por esta atividade. Pergunte, pergunte, pergunte!

A sua decisão deve ser muito cuidadosa e detalhada. Uma informação importante: se tiver condições, a idosa deve participar na seleção do lar onde irá residir. Obviamente, essa possibilidade não se aplica àquelas que já não conseguem opinar. 

Vários itens compreendem o conjunto de fatores que garantem qualidade de vida, segurança e conforto, avalie! 

Dicas essenciais para escolher uma Casa de Repouso para sua idosa

1 – Localização: O acesso é fácil? É próximo a sua residência?

2 – Segurança: A casa tem boa infraestrutura com equipamentos de segurança? Os banheiros possuem barras de apoio? Os corredores são equipados com corrimãos nas paredes? Os degraus ou desníveis de piso (por menor que sejam) foram substituídos por rampas? Os pisos não podem ter tapetes, tapetinhos, mesinhas ou qualquer objeto no caminho de uma pessoa idosa;

3 – Acomodações: A casa é clara e arejada? Entra luz natural nos ambientes?

4 – Dormitórios: Tem janela para garantir bom arejamento e claridade natural? As camas estão limpas e bem arrumadas? Qual o estado de conservação do enxoval? Tem campainha acessível ao lado da cama? O dormitório está equipado com luz de emergência para eventual falta de energia? Tem luz de vigília instalada? Os armários são individuais? Qual o estado de conservação dos móveis?

5 – Áreas de lazer: Verifique se tem áreas de lazer internas e externas. As áreas externas, com bancos, mesas e cadeiras são muito importantes para que as senhoras fiquem ao ar livre, façam atividades e recebam suas visitas;

6 – Cozinha: Observe a limpeza, a organização e se as funcionárias estão uniformizadas e devidamente paramentadas. Se estiverem manipulando alimentos deverão estar usando luvas descartáveis;

7 – Funcionários: Procure conversar, perguntar. Avalie a receptividade e atenção;

8 – Atividades: Pergunte bastante sobre as atividades que são proporcionadas para as idosas residentes: musicoterapia, fisioterapia, terapia ocupacional, frequência semanal, etc.;

9 – Visitas: Existem dias e horários determinados? Existe câmeras acessíveis aos familiares para visita virtual;

10 – Medicação: Como funciona o controle de medicação para cada senhora residente?

11 – Emergências: Quais são os procedimentos para situações de emergência?

É importante avaliar individualmente cada um desses itens e, claro, você pode complementar com outros tópicos que considerar importante.

Compare as casas visitadas e tome uma decisão consciente. E, lembre-se sempre de que para a sua idosa querida, a prioridade é o conforto e a qualidade de vida. Garanta que você e sua família tenha tranquilidade ao saber que seus entes queridos idosos estarão bem cuidados por profissionais competentes, atenciosos e, especialmente, carinhosos.

*Juliana Teixeira da Silva é Diretora da Casa de Repouso Viva Bem

10 atividades para pessoas com Alzheimer fazer no dia a dia

Por Juliana Teixeira da Silva*

O Alzheimer é uma doença caracterizada pela perda das funções cognitivas e não cognitivas do cérebro. Apesar de não apresentar cura definitiva, evidências e estudos científicos mostram que é possível retardar e proteger a mente contra a enfermidade por meio de exercícios que estimulem o cérebro, além de atividades físicas, sociais e de lazer.

Ou seja, as pessoas com Alzheimer devem fazer atividades que exercitem o cérebro – são os exercícios intelectuais, popularmente conhecidos como exercícios de ginástica cerebral. Aliás, estes exercícios são indicados como estratégias que se caracterizam como uma das ações estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a redução de risco de demências. 

Estimular o cérebro com atividades intelectuais consolida as sinapses – que são as conexões ou ligações entre os neurônios. Atividades bem adequadas são motivantes porque podem estimular a memória e, ao mesmo tempo, podem ser divertidas. 

Às vezes é um pouco trabalhoso encontrar uma atividade que desperte ou mantenha o interesse da pessoa com Alzheimer. Existem exercícios simples e que são possíveis e indicados, com resultados importantes para o cotidiano da pessoa.

Veja algumas sugestões que podem ser realizadas em casa e, praticamente, sem custos, confira! 

10 exercícios para o cérebro das pessoas com Alzheimer 

1 – Montar quebra-cabeças;

2 – Resolver palavras cruzadas;

3 – Fazer Sodoku para quem tem interesse pelos números;

4 – Preparar um bolo, uma mousse ou algo similar. Este é um excelente exercício para a memória e para a manipulação. Como fazer a massa? Quais são os ingredientes para fazer essa massa? Manipular os ingredientes para preparar a massa. Importante: essa atividade deve ser acompanhada por um familiar e muito cuidado com o acesso ao fogão para evitar riscos de queimaduras;

5 – Joguinhos de falar os nomes de todos os Presidentes da República ou de todas as marcas de carros que a pessoa se recorda; 

6 – Fazer pequenas caminhadas comentando o que está vendo: um edifício, uma casa antiga, uma árvore, os carros, as pessoas circulando, etc.; 

7 – Ouvir músicas da época da mocidade resgatarão histórias vividas e ativarão a memória;

8 – Jardinagem é uma atividade ótima, que pode ser realizada em um jardim, se houver, ou em uma caixa plástica para cuidar de flores, plantas, temperos, hortaliças. Como a pessoa cuidará diariamente do seu jardim e acompanhará o desenvolvimento do seu trabalho, ver o resultado é muito motivante;

9 – Contar moedas;

10 – Tocar um instrumento musical. Pessoas que tocavam algum instrumento musical na mocidade poderão resgatar, de acordo com suas possibilidades, esta atividade prazerosa;

Na nossa Casa de Repouso Viva Bem, priorizamos as atividades para as nossas residentes. Diariamente, oferecemos atividades de Terapia Ocupacional, jardinagem, artesanato, aula de culinária, pintura, quebra-cabeças, Musicoterapia, Fisioterapia em grupo e outras.

A nossa casa é um residencial para idosas que não tem cara de hotel ou hospital, mas sim um LAR! Desde 2008 a nossa casa oferece conforto, cuidados, qualidade de vida e carinho para as senhorinhas residentes.

A casa é sua. Visite-nos!

Espero seu contato por AQUI

Se preferir, solicite informações pelo telefone: (11) 3675-4946

Até breve!

*Juliana Teixeira da Silva é Diretora da Casa de Repouso Viva Bem

Socialização Beneficia Idosos.

A socialização faz muito por nós à medida que envelhecemos. Para a maioria das crianças e jovens adultos, a interação social é fácil e natural. Com a idade, fazer amigos e construir relacionamentos com outras pessoas tende a ficar cada vez mais difícil. Isso pode ser devido a indisponibilidade de horários, saúde em declínio, limitações de mobilidade, falta de energia ou até sintomas de depressão. Para as pessoas idosas uma boa socialização é tão importante quanto atender às necessidades físicas. Aqui, na Casa de Repouso Viva Bem, priorizamos a socialização desde o primeiro dia.

Veja abaixo  cinco razões pelas quais valorizamos muito a socialização dos idosos.

  1. Sentido de pertencer– Socialização entre os idosos cria um sentimento de pertencer a um grupo. Isso é importante em todas as fases da vida, mais especialmente nesta fase. Quando o tempo é dividido com outras pessoas que passaram por experiências de vida semelhantes, os idosos  encontram apoio nas  amizades recém-cultivadas, resultando em laços duradouros.

 

  1. Aumento da auto-estima– . Também por esta razão, além de outras, aqui na Viva Bem proporcionamos a Terapia Ocupacional, a Musicoterapia e Fisioterapia. Para ajudar mais ainda na socialização comemoramos tudo: Aniversários, Dia das Mães, Dia das Avós, Festa Junina, Natal, Carnaval.  Estudos mostram que o apoio social deve conter atividades de qualidade que promovam a autoconsciência positiva.

 

  1. Bons hábitos – A socialização entre os idosos ajuda a prevenir maus hábitos que podem ter efeitos negativos na saúde como, por exemplo, a depressão. Os bons hábitos levam a uma sensação de bem-estar.

 

  1. Estresse reduzido e menos ansiedade– A socialização proporciona enormes benefícios para os idosos, reduzindo o estresse e a ansiedade. Ter uma ampla variedade de contatos no dia-a-dia contribui para o bem-estar psicológico ao evitar problemas como depressão e ansiedade.

 

  1. Suporta a saúde do cérebroA interação social apoia a saúde do cérebro e pode até mesmo atrasar o início da demência. Embora os pesquisadores não tenham certeza de como a socialização afeta exatamente o cérebro, sabe-se que enormes efeitos positivos foram vistos entre os idosos mais socializados.

 

Aqui, na Casa de Repouso Viva Bem, cuidamos da socialização como um dos itens que compõe a qualidade de vida.

 

A casa é sua. Estamos no bairro do Pacaembu. Venha nos conhecer.

 

Juliana Teixeira da Silva

Diretora

 

Os Benefícios do Bingo

Jogar bingo é mais que diversão, já que por atrás de um simples jogo há muito mais benefícios do que uma pessoa pode imaginar. Entre eles está a melhora da saúde mental dos idosos.
Para as pessoas idosas, manter a mente ocupada é essencial para uma melhor qualidade de vida. Aqui entra uma boa partida de bingo.
Veja alguns benefícios que o bingo pode trazer para a saúde mental dos idosos:

1 – Interação social
Quando jogamos bingo nos relacionamos com outros jogadores. Jogar bingo rende boas conversas e mantém o laço social ativo. Assim, evita a depressão que tanto assombra os idosos e seus familiares.

2 – Atenção
Embora bastante simples o bingo ajuda a manter a atenção de pessoas idosas, o que favorece na concentração e na memória.
3 – Estímulo
Quando jogamos bingo, há um estimulo muito grande, já que o jogador deve escutar o número e marcar a cartela simultaneamente. Isso gera um tipo de animação e a liberação de endorfinas que faz com que o ser humano sinta empolgação. A endorfina quando liberada no organismo estimula a pessoa, deixando-a mais eufórica.

4 – Melhora a coordenação

Leia Mais

Como conviver com uma portadora de Alzheimer?

Na Viva Bem  temos várias senhorinhas com Alzheimer. São pessoas doces e meigas na maior parte do tempo. Entretanto, podem ficar agitadas, ansiosas e até agressivas.

Leia Mais

Alimentação para pacientes com Alzheimer.

Aqui na Casa de Repouso Viva Bem temos muitas senhorinhas com a Doença de Alzheimer. Trata-se de um tipo de demência que ataca o cérebro e compromete comumente a memória, o pensamento, a linguagem, o julgamento crítico e o humor.

Leia Mais

21 sinais indicam que um idoso não pode mais morar sozinho.

Frequentemente recebemos pessoas angustiadas com comportamentos estranhos de familiares idosos. A dúvida é se poderão ou não  continuar a morar sozinhos. Em razão disso, começamos a pesquisar sobre o assunto e segue abaixo 21 comportamentos a serem observados.

Leia Mais

Quem cuida bem de uma idosa?

Chega um determinado momento em que o idoso apresenta limitações decorrentes da própria idade ou de alguma doença que o acometeu. A família nunca se viu diante de uma situação similar e precisa solucionar este problema que possui grande carga emocional.

Leia Mais

Quebra-cabeças para Alzheimer.

A Doença de Alzheimer é, resumidamente, o envelhecimento das células cerebrais que, aos poucos, vai parando de funcionar.

Leia Mais

O momento em que os idosos necessitam de cuidados especiais.

Chega uma hora em que nossos idosos queridos começam a apresentar problemas de comportamento, de esquecimentos, irritabilidade, desequilíbrio, esquecem de tomar os medicamentos, repetem as mesmas coisas várias vezes e muitos outros.

Leia Mais

2020 © Casa de Repouso Viva Bem.

Scroll Up